Delegação de Amares

Actualidades Notícias
Últimas notícias
Em acção, na recuperação após os incêndios
Segunda, 24 Julho 2017 14:23

Nesta fase de recuperação e retorno à normalidade após o trágico incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho nos municípios de Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos, a Cruz Vermelha Portuguesa opera já no terreno em diferentes frentes.

Após o envolvimento de 37 estruturas locais e mais de 330 voluntários na resposta de emergência a esta catástrofe, a instituição reorganizou-se para, de forma racional e consistente, apoiar as inúmeras pessoas e famílias afectadas pelas mortes, ferimentos e destruição de casas, empresas, bens, pastos e terrenos agrícolas.

Face ao levantamento das necessidades e no âmbito do plano de recuperação e prevenção do Governo e Autarquias, a Cruz Vermelha Portuguesa tem já duas equipas de apoio psicossocial, compostas por quatro psicólogos, a trabalhar junto das vítimas directas e indirectas de perdas familiares e materiais, de acordo com as necessidades.

Para o apoio dos mais idosos e dependentes que vivem em áreas mais isoladas, estão a ser instalados 100 equipamentos de teleassistência. Este serviço servirá para melhorar a qualidade de vida, saúde, segurança e auto-estima dos seus utilizadores, 24 horas por dia e 365 dias por ano, garantindo o pronto auxílio em situações de urgência e emergência.

Além disto está ainda prevista a prestação de cuidados primários de saúde e o apoio logístico com a distribuição de vestuário e alimentos, quando estes serviços forem necessários.

Tendo em conta as implicações e as variáveis inerentes, a Cruz Vermelha disponibilizou-se também para oferecer os seus serviços de apoio domiciliário e médico em casa.

A instituição alerta ainda para as consequências e impactos na natureza destes incêndios florestais, como a perda da biodiversidade e a erosão dos solos, que, com a chegada das chuvas, poderá provocar situações preocupantes.

Neste contexto, a Cruz Vermelha salienta a importância da prevenção, com foco na educação e sensibilização da comunidade.

 
Incêndios, recuperação pós-catástrofe
Sexta, 23 Junho 2017 14:49

fogo5

 

Comunicado

O incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho no concelho de Pedrógão Grande e se alastrou por três concelhos no centro do país tornou-se num dos mais mortíferos das últimas décadas, com 64 mortos e mais de 254 feridos.

A Cruz Vermelha Portuguesa esteve, desde as 18h30 do último sábado, a prestar apoio a esta situação, tendo registado 116 emergências médicas, 235 transportes/evacuações da população civil, 334 serviços de apoio psicossocial, e efectuado a distribuição de máscaras, apoio à mortuária e restabelecimento de laços familiares, com o envolvimento de 37 estruturas locais e mais de 330 voluntários.

Neste âmbito, foi também activado o apoio logístico de garantia da sobrevivência, com a distribuição de água, alimentos, camas e mantas; e a montagem de um Posto Médico Avançado, em Figueiró dos Vinhos.

A instituição prossegue ainda com estas actividades, até que já não exista ameaça crítica à vida e à saúde das pessoas.

Nesta fase de recuperação pós-emergência, existem equipas multidisciplinares criadas pelas autoridades competentes que estão a fazer o levantamento das necessidades no terreno. Posteriormente, será iniciada a fase de reabilitação das comunidades afectadas por esta tragédia. 


 
Apelo para o Fundo de Emergência
 
Continuamos a apelar à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do Fundo de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa, que foi logo activado para garantir a rapidez e a eficácia da resposta de emergência da instituição face aos incêndios.
 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
• Multibanco/netbanking
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
• Transferência bancária
 
Conta Fundo de Emergência Cruz Vermelha Portuguesa
IBAN PT50 0010 0000 36319110001 74
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
Outras contas bancárias solidárias
 
Banco BIC
IBAN PT50 0079 0000 74457590101 08
SWIFT CODE BPNPPTPL
 
Bankinter
IBAN PT50 0269 0117 00201022464 90
SWIFT CODE BKBKPTPL
 
• Online no site da CVP na página de donativos
 
• Online, no facebook CVP, clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
Nota sobre o Fundo de Emergência
O Fundo de Emergência da CVP é uma reserva de dinheiro sem afectação especial que está disponível para financiar a resposta de emergência a catástrofes, desastres e a outras situações excepcionais, permitindo levar os recursos e a ajuda necessária, de forma rápida e eficiente, junto das pessoas que têm a sua a vida, saúde ou dignidade ameaçadas.
Desta forma, a CVP pode estar apta a distribuir alimentação adequada, fornecer água potável, instalar sistemas de higiene e saneamento básico e abrigo temporário, bem como prestar cuidados médicos, incluindo apoio psicológico, nas horas imediatamente a seguir à ocorrência de uma catástrofe. E, depois de a ameaça passar, dar o apoio necessário na reabilitação das pessoas e comunidades afectadas.
Da disponibilidade e da capacidade deste fundo podem depender milhares de vidas. É, assim, vital que este dispositivo de urgência esteja disponível de forma permanente.
Desta forma, apelamos a todos: “Ajude-nos antes, para ajudarmos depois!
 

 
Recolha de donativos de artigos

Face às necessidades mais urgentes e à actual capacidade de armazenamento/triagem dos artigos já doados, a instituição está a aceitar apenas o donativo de alguns artigos em espécie NOVOS, nomeadamente:

  • Artigos de higiene (fraldas para crianças e adultos, escova/pasta de dentes, pensos higiénicos, lâminas/espuma de barbear, gel de banho, champô, pentes, escovas)

  • Artigos para cozinha (panelas, frigideiras, fervedor, pratos, talheres, travessas, copos, tupperwares, utensílios vários)

  • Mantas

  • Sacos-cama

Estes artigos poderão ser entregues nas estruturas locais da Cruz Vermelha Portuguesa. Contactos aqui.

 
Banco BIC associa-se à Cruz Vermelha para apoiar vítimas dos incêndios
Quarta, 21 Junho 2017 10:00
O Banco BIC associou-se à Cruz vermelha Portuguesa numa acção de solidariedade que visa minorar os sacrifícios das populações vítimas da recente vaga de incêndios nas regiões de Pedrogão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra. 
 
No âmbito desta acção, o Banco BIC fez um donativo de 30 mil euros como contributo inicial para uma conta de solidariedade que tem como titular a Cruz Vermelha Portuguesa e que se destina a angariar fundos para socorrer as populações mais afectadas. 
 
Paralelamente, o Banco BIC irá avaliar individualmente a situação dos clientes com crédito em curso que tenham sido afectados, os quais poderão beneficiar de carência de capital e juros, num período até 24 meses.
 
Qualquer cidadão pode dar o seu contributo efectuando um depósito ou uma transferência bancária para a conta de solidariedade "Banco BIC Solidário" com o IBAN PT50 0079 0000 74457590101 08 e SWIFT CODE BPNPPTPL, utilizando o site do Banco BIC – www.bancobic.pt - as Agências ou a rede multibanco. 
 
Os fundos recolhidos nesta conta de solidariedade serão utilizados na compra de bens de primeira necessidade e na reabilitação e reconstrução das vidas das pessoas afectadas, através das delegações locais da Cruz Vermelha, e de acordo com as prioridades estabelecidas a nível nacional. 
 
Esta iniciativa insere-se na estratégia de integração do Banco BIC nas comunidades e economias locais, onde se encontra presente através da Rede Comercial de mais de 200 Agências e Gabinetes de Empresas.
Actualizado em Quarta, 21 Junho 2017 10:07
 
Operação Incêndio Pedrógão Grande: actualização II
Quarta, 21 Junho 2017 08:55

fogo

 
Comunicado
 
O incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho no concelho de Pedrógão Grande tornou-se num dos mais mortíferos das últimas décadas.
Contam-se já 64 mortos, tendo sido já identificados 32 e entregues às famílias 12; e 204 feridos.
A Cruz Vermelha Portuguesa está, desde as 18h30 deste sábado, a prestar apoio a esta situação de emergência através do transporte de vítimas, da colaboração com o INEM, do apoio psicossocial, da distribuição de máscaras e do apoio à mortuária, com o envolvimento de 37 estruturas locais e mais de 330 voluntários.
A instituição continua de prevenção, disponível para activar o seu apoio logístico à sobrevivência (com a distribuição de água, alimentos, camas e mantas), bem como com a montagem de PMAs- Postos Médicos Avançados, alguns com capacidade de internamento temporário. 
Também já foi oferecido à Protecção Civil a prestação do serviço de Restabelecimento de Laços Familiares junto das pessoas que foram separadas das suas famílias durante a evacuação ou fuga dos fogos.
 
Actualização sobre as operações CVP até esta hora
 
Mobilização
  • Início da acção no dia 17 junho às 18h30
  • 37 estruturas locais envolvidas
  • 73 ambulâncias
  • 3 unidades logísticas
  • 2 carros para gestão mortuária
  • 1 Posto Médico Avançado em Figueiró dos Vinhos
  • 313 voluntários e funcionários (socorristas, médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, entre outros)
 
Acção
  • 116 emergências médicas
  • 235 evacuações/transporte
  • 334 apoio psicossocial 

 
Apelo para o Fundo de Emergência
 
Para que a resposta de emergência da Cruz Vermelha Portuguesa seja rápida e eficiente, apela-se à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do nosso Fundo de Emergência de resposta a catástrofes.
 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
• Multibanco/netbanking
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
• Transferência bancária
IBAN PT50 001000003631911000174
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
• Online no site da CVP na página de donativos
 
• Online, no facebook CVP, clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
Nota sobre o Fundo de Emergência
O Fundo de Emergência da CVP é uma reserva de dinheiro sem afectação especial que está disponível para financiar a resposta de emergência a catástrofes, desastres e a outras situações excepcionais, permitindo levar os recursos e a ajuda necessária, de forma rápida e eficiente, junto das pessoas que têm a sua a vida, saúde ou dignidade ameaçadas.
Desta forma, a CVP pode estar apta a distribuir alimentação adequada, fornecer água potável, instalar sistemas de higiene e saneamento básico e abrigo temporário, bem como prestar cuidados médicos, incluindo apoio psicológico, nas horas imediatamente a seguir à ocorrência de uma catástrofe. E, depois de a ameaça passar, dar o apoio necessário na reabilitação das pessoas e comunidades afectadas.
Da disponibilidade e da capacidade deste fundo podem depender milhares de vidas. É, assim, vital que este dispositivo de urgência esteja disponível de forma permanente.
Desta forma, apelamos a todos: “Ajude-nos antes, para ajudarmos depois!
 

 
Recolha de donativos de artigos
 
Face à forte cobertura mediática desta situação dramática, há muitas pessoas e entidades a quererem doar artigos. Apesar da prioridade máxima ser a manutenção do Fundo de Emergência, a Cruz Vermelha Portuguesa aceita outras formas de apoio.
Neste momento e mediante o levantamento das necessidades no local, os artigos mais necessários são: 
  • Mantas
  • Artigos de higiene
  • Roupa e calçado NOVOS
  • Água
  • Leite
  • Alimentos não perecíveis
Estes artigos poderão ser entregues nas estruturas locais da CVP. Para obter os contactos, clique aqui
 
«InícioAnterior12345678910SeguinteFinal»

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL